FASETE - Faculdade de Sete de Setembro

Revista Rios Eletrônica

Revista Eletrônica da Faculda Sete de Setembro - FASETE
ISSN 1982-055


Edição 2016 - n. 11

FATORES DE RISCO DO ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO

Iara Andrade de Carvalho / Lívia Fernanda Ferreira Deodato

RESUMO

Atualmente, no cenário mundial percebe-se um crescimento na incidência do Acidente Vascular Cerebral, devido ao aumento da longevidade. Tendo em vista que os fatores de risco aumentam a probabilidade para o desenvolvimento do AVE, a detecção e o controle desses fatores são tarefas prioritárias, pois permitem a redução significativa da incidência de novos casos. O objetivo desta pesquisa foi descrever os fatores de risco para o desenvolvimento do AVE. O estudo estrutura-se em uma revisão de literatura, descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa, na qual foi feita uma busca nas bases de dados Biblioteca Virtual de Saúde, buscando somente artigos que atendessem aos critérios de inclusão e exclusão. Como resultado, os fatores de risco se dividem em duas categorias que são os fatores de risco não modificáveis e modificáveis. Os não modificáveis são constituídos pela idade, sexo, raça/etnia e genética/história familiar; enquanto os modificáveis incluem: hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, dislipidemias, obesidade, diabetes mellitus, tabagismo, alcoolismo, hematócrito elevado/processo inflamatório, doença periodontal e anticorpo antifosfolipídeo. Diante das evidências apontadas, observa-se a necessidade de realizar ações de educação em saúde que possam incentivar a adoção e manutenção de hábitos de vida saudáveis, bem como a prevenção, controle e tratamento adequado para hipertensão arterial e demais fatores de risco modificáveis. Essas ações são indispensáveis para prevenir e minimizar a incidência de AVE.

PALAVRAS-CHAVE: Acidente Vascular cerebral. Fatores de risco. Prevenção.

ABSTRACT

In today’s world scenario, it is noticed an increasing of strokes, due to the increased longevity. In view that the risk factors raises the probability for developing a stroke, the detection and control of these factors are high-priority for permitting a significantly reduction in the incidence of new cases. The objective of this research is to describe the risk factors for developing a stroke. The study is based on a literary revision with descriptive and exploratory characteristics, with qualitative approach, in which was realized a search in the database of Virtual Health Library, searching only for articles that attended the inclusion and exclusion criteria. As result, the risk factors are divided in two categories, that are the modifiable and non-modifiable risk factors. The non-modifiable ones are constituted by age, sex, race/ethnicity and familiar genetic/history. In other hand, the modifiable include: arterial hypertension, cardiovascular diseases, dyslipidemia, obesity, diabetes mellitus, smoking, alcoholism, high hematocrit/inflammatory process, periodontal disease and antiphospholipid antibody. Before these evidences, it is observed the necessity of realizing actions of health education that may incentive the adoption and maintenance of a healthy life style, as also the prevention, control and appropriate treatment of arterial hypertension and another modifiable risk factors. These actions are indispensable to prevent and minimize the incidence of strokes.

KEYWORDS: Stroke. Risk factors. Prevention.

PDF


Conteúdo da revista

Pesquisa

Indexadores

  • LatIndex
  • LivRe!
  • LivRe!

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino LTDA
Rua Vereador José Moreira nº 1000 - Perpétuo Socorro - CEP: 48603-004 - Fone/Fax: (75) 3501-0777 - Paulo Afonso - Bahia - Brasil