FASETE - Faculdade de Sete de Setembro

Busca Buscar

Bolsas e Linhas de Crédito

FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um programa do Ministério da Educação (MEC), instituído pela Lei nº 10.260 de julho de 2001, que tem como objetivo conceder financiamento a estudantes em cursos superiores de instituições particulares, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC e aderentes ao programa como a Faculdade Sete de Setembro - FASETE.

Em julho de 2017 o MEC lançou o novo FIES com novidades que vão permitir o acesso ao ensino superior para milhares de pessoas.

Perguntas Frequentes

O que é o novo FIES?

O novo FIES é um modelo de financiamento estudantil moderno, que divide o programa em diferentes modalidades, possibilitando juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamentos que varia conforme a renda familiar do candidato.

O novo FIES entrará em vigor no primeiro semestre de 2018, sendo que, para poder concorrer a uma vaga, o candidato deverá cumprir por antecipação os seguintes requisitos: ter feito uma das edições do ENEM a partir de 2010, ter média igual ou superior a 450 pontos e não ter zerado a redação.

As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, no site do Fies Seleção. Em caso de pré-seleção em uma das vagas disponíveis para financiamento, o estudante deverá complementar informações da sua inscrição e, posteriormente, a contratação do financiamento.

Quais são as vantagens do novo FIES?

O novo Fies traz como benefícios, por exemplo, menos juros aos alunos que mais precisam, maior prazo, maior transparência com as informações e com os parâmetros de reajuste das mensalidades, e maior governança com a implementação de um comitê gestor interministerial.

Quem pode participar?

Estudantes de todo o Brasil com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos, com nota mínima de quatrocentos e cinquenta pontos no ENEM e que não tenham tirado nota zero na redação.

O FIES financia quais cursos da Fasete?

Pelas regras do FIES, qualquer um dos 9 cursos da Fasete pode ser financiado. A regra estabelece que poderão ser financiados os cursos de graduação com conceito maior ou igual a três no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) ofertados pelas instituições de ensino superior participantes do Fies. Os cursos que ainda não possuam avaliação no SINAES e que, segundo cadastro do MEC, estejam autorizados para funcionamento, também poderão participar do programa.

Como funciona o Novo Fies?

O novo Fies é um modelo de financiamento estudantil moderno, que divide o programa em diferentes modalidades, possibilitando juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamento que varia conforme a renda familiar do candidato.

O novo Fies tem três modalidades de financiamento:

  • Modalidade I: destinada à oferta de vagas com juros zero para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. Nessa modalidade, o aluno começará a pagar as prestações respeitando o seu limite de renda, fazendo com que os encargos a serem pagos pelos estudantes diminuam consideravelmente.

  • Modalidade II: destinada às regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com recursos dos Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos.

  • Modalidade III: destinada a todas as regiões do Brasil com recursos do BNDES. Assim como a modalidade II, será destinada para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos.

Quais são as diferenças entre as modalidades do novo FIES?

A primeira modalidade do Fies é um financiamento estudantil ofertado diretamente pelo governo para o estudante, tendo, por isso, um baixo custo. Já a segunda modalidade é um financiamento ofertado pelas instituições financeiras, as quais contam com recursos públicos e, por essa razão, são capazes de ofertar um financiamento mais barato que o mercado, porém mais caro que o da Modalidade I.

Na modalidade I, o Fies ofertará financiamento para o aluno com faixa de renda per capita de até três salários mínimos e terá o auxílio do Fundo Garantidor, que será composto de um aporte da União e de aportes das Instituições de Ensino. Nessa modalidade, o aluno começará a pagar as prestações respeitando o seu limite de renda. Já as modalidades dois e três são destinadas a estudantes com renda per capita mensal de até cinco salários mínimos. No caso da modalidade II, terão como fonte de financiamento recursos de Fundos Constitucionais e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), na modalidade III.

Quem NÃO pode solicitar a primeira modalidade do FIES?

É vedada a inscrição no Fies ao estudante:

  • Que não tenha sido pré-selecionado no processo conduzido pelo MEC;
  • Cuja matrícula acadêmica esteja em situação de trancamento geral de disciplinas no momento da inscrição;
  • Que já tenha sido beneficiado com financiamento do Fies — exceto o estudante financiado pelo programa que, mediante requerimento ao Agente Operador do Fundo, comprovar o não usufruto do financiamento e o encerramento antecipado do contrato;
  • Inadimplente com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC) ou com o FIES;
  • Beneficiário de bolsa integral do ProUni;
  • Beneficiário de bolsa parcial do ProUni em curso ou IES distintos da inscrição no FIES;
  • Que tenha participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir da edição de 2010 e obtido média aritmética das notas nas provas inferior a quatrocentos e cinquenta pontos e/ou nota na redação igual a zero;
  • Cuja renda familiar mensal bruta per capita seja superior a três salários mínimos.

Quais os critérios de seleção de estudantes para o FIES?

O estudante deve ter média aritmética das notas obtidas nas provas do Enem igual ou superior a quatrocentos e cinquenta pontos e nota na redação do Enem diferente de zero. Os primeiros estudantes a serem chamados serão aqueles com melhor colocação nesses critérios.

Além disso, para a primeira modalidade do Fies, é necessário que o estudante possua renda mensal bruta familiar per capita de até três salários mínimos, ou, para a segunda modalidade do Fies, renda bruta familiar per capita de até cinco salários mínimos.

Serão estabelecidas as novas regras para aqueles que aderiram o FIES com as regras antigas?

As novas regras serão aplicáveis aos contratos firmados a partir do primeiro semestre de 2018. Para os estudantes que possuírem contratos celebrados até o segundo semestre de 2017, será opcional a migração para as novas regras. Em todo caso, esses estudantes terão de seguir as condições de transição estabelecidas por portaria do MEC, nos termos do CG-Fies.

Mais dúvidas? Confira no Portal do MEC informações adicionais CLIQUE AQUI, ou entre em contato com o Setor do Fies, através do telefone (75) 3501-0762, de segunda a sexta, no horário das 13:00 às 16:30 e das 19:00 às 22:00.

Credenciada: FIES Prouni
Associada:
  • ABED - Associação Brasileira de Educação a Distância
  • ABMES - Associação Brasileira de Montenedoras de Ensino Superior
  • Crea-BA: Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia
  • MUTUA - Caixa de Assistência dos Profissionais do CREA